fbpx

Comissão de Milito no Atlético-MG terá psicólogo e mais três profissionais; veja nomes


Novo treinador do Atlético, Gabriel Milito contará com o trabalho de outros quatro integrantes na comissão técnica. Na tarde deste domingo (24), o Galo anunciou a chegada do técnico, de 43 anos, e dos “braços direitos” do comandante do Alvinegro.

Além de Milito, chegarão ao Atlético o auxiliar técnico Leandro Ávila, o preparador físico Sergio Di Bartolo, o analista de desempenho Juan Manuel Cortes e o psicólogo Patricio Morales.

O treinador chega a Belo Horizonte neste domingo (24) para assinar contrato e ser oficializado como profissional do clube. A partir daí, terá cinco dias de treinamentos para preparar a equipe para o clássico com o Cruzeiro, no sábado (30), na Arena MRV.

Milito chega em momento de decisão

Além da importância por se tratar do jogo de ida da final do Campeonato Mineiro, o Atlético entra em campo pressionado pelas duas derrotas para o maior rival no novo estádio. Esse é só o início de compromissos importantes para Milito no começo da trajetória em Belo Horizonte.

Serão poucos dias de treinamento até à estreia do time alvinegro na Copa Libertadores, no dia 4 de abril, quinta-feira. O Galo encara o Caracas na Venezuela.

De volta ao Brasil, um novo clássico com o Cruzeiro para definir o Campeonato Mineiro, no Mineirão. Vale lembrar que conquistar o pentacampeonato, feito que seria inédito desde a década de 1980, é um dos grandes objetivos do Galo nesta temporada.

Apesar de não ter a pré-temporada tão desejada por todos os treinadores, Milito chega ao clube com a chance de vencer o primeiro título da carreira como técnico logo nas primeiras semanas no comando do novo clube.

Sem tempo de treinamento

Adepto do jogo ofensivo e com posse de bola, Gabriel Milito terá apenas a primeira semana completa para trabalhar com os jogadores na Cidade do Galo. Após o primeiro jogo da final contra o Cruzeiro, a o Atlético-MG terá uma semana inteira sem jogos apenas no início de junho.

Até essa data, o time terá toda a fase de grupos da Copa Libertadores, duelos de ida e volta da Copa do Brasil, além de nove rodadas do Campeonato Brasileiro.

Carreira de Gabriel Milito

Apesar de jovem, em 2015, três anos após ter “pendurado as chuteiras”, o irmão mais novo de Diego Milito decidiu encarar a carreira de treinador e assumiu o Estudiantes. Em La Plata, diante de sua primeira experiência na nova função, Gabriel Milito conquistou 15 vitórias em 28 partidas, mas o aproveitamento não foi suficiente para segurá-lo no cargo.

Depois de ter ficado desempregado no ano seguinte, em 2016, o seu segundo trabalho como técnico foi em 2017, pelo Independiente, clube em que foi revelado para o futebol. Em “casa”, mesmo com a enorme identificação, o ex-zagueiro teve curta passagem, com apenas 14 jogos e seis vitórias.

Em busca de novos desafios na carreira, Gabriel Milito deixou a Argentina e chegou ao Chile, em 2018, para treinar o modesto O’Higgins. Por lá, ele comandou a equipe em 28 confrontos e somou 11 vitórias.

De volta ao território argentino, em 2019, Milito deu início à segunda passagem pelo Estudiantes, onde ficou até 2020. No período, em 32 jogos, o técnico viu o seu time vencer 11 duelos.

Auge da carreira como técnico

Na tentativa de se afirmar como um treinador relevante na América do Sul, Gabriel Milito foi contratado pelo Argentinos Juniors em 2021. E foi à frente do clube que revelou Diego Armando Maradona que o ex-defensor se encontrou na carreira.

Ao longo de três temporadas no Argentinos Juniors, em um dos trabalhos mais longevos do continente nos últimos anos, Milito despertou a atenção não só da imprensa local, como também de vários clubes da Argentina e do Brasil. Vale ressaltar que, geralmente, suas equipes gostam de ter a maior posse de bola e têm características ofensivas.

Ao todo, Gabriel Milito dirigiu o Argentinos Juniors em 135 jogos, incluindo em competições internacionais, com 58 vitórias, 33 empates e 44 derrotas. O rendimento foi de 51,11%.

No fim de agosto, após a demissão de Pepa, o Cruzeiro cogitou a contratação de Milito, mas optou por trazer Zé Ricardo, por conhecer melhor as características do futebol brasileiro e o elenco celeste.

Outro motivo que impediu a sequência das tratativas foi o desgaste mental de Gabriel Milito. Recentemente, Cristian Malaspina, presidente do Argentinos Juniors, revelou que o técnico deixou a instituição por “estresse”.

Times que Milito já dirigiu na carreira

  • Argentinos Juniors (2021 a 2023)
  • Estudiantes (2019 a 2020)
  • O’Higgins (2018)
  • Independiente (2017)
  • Estudiantes (2015)

Carreira de Milito como jogador

Formado nas categorias de base do Independiente, Gabriel Milito teve uma carreira de destaque. Embora tenha atuado por somente três clubes, o ex-zagueiro virou ídolo do “Rey de Copas” no decorrer de duas passagens. Em Avellaneda, ele começou e encerrou a carreira, com 173 jogos e três gols.

Após ter ganhado projeção no Independiente, Milito virou peça do elenco do Real Zaragoza, da Espanha, em 2003, um ano depois de ter disputado a Copa do Mundo pela Seleção Argentina. No clube intermediário da Espanha, Milito ficou até o meio de 2007, com 169 partidas e seis gols.

O desempenho acima das expectativas credenciou Milito a se juntar ao gigante Barcelona. Na companhia de vários craques, como Carles Puyol, Lionel Messi, Andrés Iniesta, Xavi e Eto’o, ele foi campeão de tudo no cenário nacional e mundial. Pelos culés, Milito disputou 76 jogos e marcou um gol.

Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas

Fonte das informações: CNNBRASIL

Não há Tags

19 visualizações, 1 hoje

  

19 visualizações, 1 hoje