fbpx

Orcas afundam iate no Estreito de Gibraltar


Orcas afundaram um iate à vela depois de atacá-lo em águas marroquinas no Estreito de Gibraltar, informou o serviço de resgate marítimo da Espanha nesta segunda-feira (13), um novo ataque de uma tendência nos últimos quatro anos.

O navio Alboran Cognac, que media 15 metros de comprimento e transportava duas pessoas, encontrou os predadores altamente sociais, também conhecidos como orcas, às 9h do horário local no domingo (12), disse o serviço.

Os passageiros relataram sentir golpes repentinos no casco e no leme antes que a água começasse a entrar no navio. Depois de alertar os serviços de resgate, um petroleiro próximo os levou a bordo e os transportou para Gibraltar.

O iate ficou à deriva e acabou afundando.

O caso é o exemplo mais recente de ataques recorrentes de orcas ao redor do Estreito de Gibraltar, que separa a Europa da África e ao largo da costa atlântica de Portugal e do noroeste da Espanha.

Os especialistas acreditam que envolvem uma subpopulação de cerca de 15 indivíduos, dada a designação “Gladis”.

De acordo com o grupo de investigação GTOA, que rastreia populações da subespécie de orca ibérica, houve quase 700 interações desde que os ataques de orcas a navios na região foram relatados pela primeira vez em maio de 2020.

Os investigadores não têm certeza sobre as causas do comportamento, com as principais teorias incluindo ser uma manifestação lúdica da curiosidade dos mamíferos, uma moda social ou o alvo intencional do que eles consideram como competidores pela sua presa favorita, o atum-rabilho local.

Embora conhecidas como baleias assassinas, as orcas ameaçadas de extinção fazem parte da família dos golfinhos. Eles podem medir até oito metros e pesar até seis toneladas quando adultos.

Fonte das informações: CNNBRASIL

Não há Tags

18 visualizações, 1 hoje

  

18 visualizações, 1 hoje

Deixe seu Comentário