fbpx

Vendas de diamantes nos EUA caem enquanto população gasta mais com viagens e comida


Os preços dos diamantes brutos – as pedras não polidas e não lapidadas – caíram em 2023, à medida que muitos consumidores têm evitado produtos de luxo após a pandemia.

De acordo com o Zimnisky Global Rough Diamond Index, os preços chegaram à baixa do ano. Analistas do setor avaliam que os valores se reajustaram em virtude das pessoas estarem optando por gastos com serviços em detrimento da compra de joias.

Como os consumidores gastaram menos dinheiro em refeições e viagens durante a pandemia, “as pessoas estão com dinheiro excedente para gastar em compras discricionárias”, observou Paul Zimnisky, analista global de diamantes.

As pessoas estão comendo fora, viajando e gastando dinheiro em experiências, em vez de bens de luxo, segundo analistas.

Consumo impacta diretamente

“Os mercado de diamantes é totalmente voltado para o consumidor”, disse Edahn Golan, analista independente de diamantes.

A demanda dos compradores por joias com diamantes influencia os preços das pedras brutas e, até certo ponto, os preços de varejo. Os varejistas estimulam a demanda do consumidor investindo centenas de milhões de dólares em publicidade.

A queda dos preços segue após dois anos recordes nas vendas de diamantes bruto. Em 2021 e 2022, a demanda por joias com diamantes naturais atingiu o nível mais alto de todos os tempos.

“Houve um movimento parabólico de alta e agora há uma correção do outro lado”, observou Zimnisky.

Margens

Mas uma queda nos preços dos diamantes brutos não significa que os compradores verão etiquetas de preços mais baratas nas lojas.

As joalherias normalmente não ajustam os seus preços com base no mercado de diamantes brutos no curto prazo, independentemente de os produtos se tornarem mais baratos ou mais caros no final.

De acordo com Golan, “os varejistas estabelecem um preço e protegem ferozmente suas margens brutas”.

Embora os preços dos diamantes brutos estejam caindo, comprar a joia lapidada de um quilate na loja é, em média, 3% mais caro agora do que era em janeiro de 2020, disse o analista.

“No curto prazo, se os preços no atacado caírem, alguns joalheiros tentarão aproveitar a oportunidade para obter mais margem”, explica Paul Zimnisky.

Expectativas

Os analistas do setor esperam ver um salto nas vendas no varejo entre o final de 2023 e o início do ano que vem. Os meses de inverno no norte são época de pico de noivado, enquanto o Natal e o Dia dos Namorados são feriados tipicamente lucrativos para as joalherias.

Embora isto possa levar a um pequeno aumento nos preços dos diamantes brutos, “no geral, veremos um declínio ano após ano nas vendas na temporada de férias”, prevê David Johnson, porta-voz da De Beers, uma das maiores empresas de diamantes do mundo.

Zimnisky também prevê um abrandamento do mercado este ano em comparação com os picos de 2021 e 2022, mas afirma que os indicadores econômicos nos Estados Unidos são promissores.

“O mercado de ações tem um desempenho relativamente bom e o emprego é forte”, disse ele, abrindo caminho para uma recuperação gradual dos preços dos diamantes em bruto em 2024.

Veja também: No Brasil, varejo tem projeção de vendas positivas até novembro

data-youtube-width=”640px” data-youtube-height=”360px” data-youtube-ui=”iframe_api” data-youtube-play=”0″ data-youtube-mute=”0″ data-youtube-id=”bJ2SA1Cu03E”

Fonte das informações: CNNBRASIL

Não há Tags

48 visualizações, 1 hoje

  

48 visualizações, 1 hoje