fbpx

JPMorgan lança plataforma de tokenização que tem a BlackRock entre seus principais clientes



O gigante bancário JP Morgan lançou uma plataforma de colateralização de ativos em blockchain chamada Tokenized Collateral Network (TCN), informou a Bloomberg em 11 de outubro. A TCN liquidou sua primeira negociação para a gigante da gestão de ativos BlackRock.

A Tokenized Collateral Network é um aplicativo que permite aos investidores utilizar ativos como garantia. Usando a tecnologia blockchain, eles podem transferir a propriedade da garantia sem mover os ativos nos registros subjacentes.

Em sua primeira negociação pública colateralizada entre o JP Morgan e a BlackRock, a rede TCN transformou ações de um fundo do mercado monetário em tokens digitais, que foram então transferidos para o Barclays Plc como garantia para uma negociação em um exchange de derivativos de balcão envolvendo as duas empresas.

O primeiro teste interno da TCN foi conduzido pelo JPMorgan em maio de 2022 e agora que a TCN está ativa há um conjunto de outros clientes e transações a serem realizadas. A rede de tokenização do JP Morgan foi lançada com o objetivo de simplificar e escalar o processo de liquidação tradicional em uma blockchain. O uso da tecnologia descentralizada tornou o processo mais rápido, mais seguro e mais eficiente.

De acordo com Tyrone Lobban, chefe da Onyx Digital Assets do JPMorgan, a nova plataforma TCN desbloqueia o capital que foi bloqueado e permite que ele seja usado como garantia em transações em andamento. Com isso, a tecnologia aumentaria a eficiência do capital em grande escala.

A plataforma possibilita a criação, a transferência e a liquidação de ativos tradicionais tokenizados. A plataforma de tokenização permite a movimentação de garantias quase instantaneamente, ao contrário de outros métodos usados anteriormente.

A plataforma permite que os clientes acessem a liquidez intradiária por meio de uma transação de recompra usando garantias tokenizadas, em vez de depender de linhas de crédito caras e não garantidas. Os clientes da instituição que aderem à negociação na blockchain têm seu próprio nó, por meio do qual podem liquidar a negociação e acessar outros relatórios.

O gigante bancário dos EUA percorreu um longo caminho desde suas críticas iniciais ao mundo descentralizado e atualmente está ativamente envolvido na realização de testes e no lançamento de vários serviços centrados em blockchain e criptomoedas em resposta à crescente demanda. O JPMorgan usou uma solução baseada em blockchain para liquidar negociações com bancos indianos em junho deste ano.

LEIA MAIS

Fonte das informações: Cointelegraph

Não há Tags

56 visualizações, 1 hoje

  

56 visualizações, 1 hoje