fbpx

Preço do BTC abre ‘Uptober’ com alta de 5% – 5 coisas para saber sobre o Bitcoin nesta semana


O Bitcoin (BTC) começa uma nova semana, um novo mês e um novo trimestre com um firme movimento de alta para além dos US$ 28.000.

A maior criptomoeda do mercado saúda o “Uptober” em grande estilo com seu melhor fechamento semanal desde meados de agosto. Mas o que vem a seguir?

Após a ação dúbia do preço do Bitcoin em setembro, os participantes do mercado estavam preparados para um fechamento mensal potencialmente volátil, mas, no final, a movimentação do preço acabou favorecendo os touros.

Com outubro frequentemente gerando ganhos tangíveis ao preço do Bitcoin, a empolgação está dando o tom sobre as perspectivas de mercado das próximas semanas.

Os gatilhos macroeconômicos podem não ter a resposta imediata, já que outubro começa tranquilo nos Estados Unidos, até porque o governo de Joe Biden conseguiu evitar uma paralisação geral no último minuto.

Os fundamentos do Bitcoin ainda não estão refletindo o aumento do preço no mercado à vista. A dificuldade de mineração deverá diminuir em seu próximo reajuste automatizado em 2 de outubro.

O Cointelegraph analisa esses tópicos e muito mais no resumo semanal dos catalisadores de preço do Bitcoin no curto prazo.

Touros reconhecem risco de reversão do preço do Bitcoin

No período que antecedeu o fechamento semanal de 1º de outubro, o Bitcoin já havia superado a consolidação da vela mensal de setembro com pouca volatilidade.

Tudo isso mudou no final do domingo, com um súbito surto de alta que levou a ação de preço do Bitcoin a pouco menos de US$ 28.000. Nas horas que se seguiram, novas máximas locais de US$ 28.451 foram registradas na Bitstamp.

Desde o início de 1º de outubro, a maior criptomoeda do mercado subiu mais de 5%, confirmam os dados do Cointelegraph Markets Pro e da TradingView.

Gráfico de 1 hora BTC/USD. Fonte: TradingView

O movimento consolidou o maior fechamento semanal do Bitcoin desde meados de agosto, cancelando o desempenho mais fraco observado desde então.

“O Bitcoin voltou a subir para US$ 28.000”, disse Michaël van de Poppe, CEO e fundador da MNTrading, aos assinantes do X (antigo Twitter).

“Pode ser que haja um retrocesso total, mas a tendência é claramente de alta. Cada consolidação do Bitcoin será seguida pelas altcoins, que estão começando a seguir o mesmo caminho do Bitcoin. Este trimestre será divertido!”

O popular trader Skew também sinalizou a possibilidade de uma queda, usando os dados do livro de ordens de exchanges como evidência para justificar sua opinião.

“Um livro de ordens bastante amplo aqui em termos de liquidez disponível/em repouso”, explicou ele.

“Essa reação do preço resulta disso, na minha opinião. Aumento da liquidez de ofertas de venda nos livros de ordens à vista; implica em um maior volume necessário para que os compradores à vista compensem $28K – $29K (mudança na estrutura do mercado).”

Gráfico diário BTC/USD com média móvel simples de 200 semanas (SMA). Fonte: TradingView

Ele acrescentou que o ímpeto para decidir o rumo do mercado agora está nas mãos dos traders do mercado à vista.

$BTC CVDs agregados e Delta
A maior parte da pressão de venda está sendo observada apenas em perps por enquanto

Queda de preço com declínio de CVDs e delta de venda de Perps aumentando

O próximo movimento que decidirá o destino de todo esse movimento está no mercado à vista

— Skew (@52kskew)

Keith Alan, cofundador do recurso de monitoramento de mercado Material Indicators, postou um instantâneo do livro de ordens da Binance, mostrando US$ 28.000 como o principal obstáculo a ser superado logo após o movimento recente de alta.

O Bitcoin, acrescentou ele, estava agora lutando contra a resistência da média móvel de 200 semanas, atualmente na faixa de US$ 27.970.

“Esperando outra corrida contra a resistência este mês, mas como ainda estou no ‘Modo Compre a Queda, Venda a Alta’, vou seguir essas regras, pegar o dinheiro rapidamente e procurar a próxima configuração”, disse em parte de um comentário.

“A expectativa é de que a volatilidade se mantenha nas próximas 24 horas.”

Dados do livro de ordens BTC/USD da Binance. Fonte: Keith Alan/X

Um “Uptober” clássico?

O fato de o Bitcoin ter começado outubro com uma alta forte o coloca em desacordo com as cenas do ano passado.

Conforme relatado pelo Cointelegraph, uma queda de 0,7% anunciou o início do que é estatisticamente o mês mais forte para a valorização do preço do Bitcoin.

Seguiu-se um mês surpreendentemente lateral, culminando com o colapso da FTX, que fez com que o mercado de criptomoedas caísse para mínimas de dois anos no final do quarto trimestre.

Este ano, até agora, parece diferente e mais parecido com o clássico “Uptober” de anos passados. De acordo com dados do recurso de monitoramento CoinGlass, o par BTC/USD não termina outubro abaixo do que começou desde 2018.

Retornos mensais do par BTC/USD (captura de tela). Fonte: CoinGlass

Ao debater o assunto, os comentaristas populares do mercado ficaram felizes em canalizar o espírito de 2021 – um ano em que o quarto trimestre não registrou mínimas anuais, mas um novo recorde histórico para o Bitcoin.

Feliz Uptober para aqueles que o celebram.

Lembram de 2021?

— The Wolf Of All Streets (@scottmelker)

O popular trader Jelle foi além, sugerindo que o Bitcoin estava no meio de uma mudança de tendência mais significativa.

“O Bitcoin rompeu sua tendência de baixa de médio prazo, testou-a novamente e agora está começando a próxima etapa de alta”, proclamou ele ao lado de um gráfico explicativo.

“Forte fechamento semanal atrás de nós, a maioria dos gráficos sugere que vamos subir ainda mais esta semana. Bem-vindo ao Uptober.”

Gráfico anotado BTC/USD. Fonte: Jelle/X

Anteriormente, assim como Van de Poppe, Jelle havia argumentado que em outubro o par BTC/USD poderia ultrapassar US$ 30.000 pela primeira vez desde junho.

“Oito entre dez meses de outubro no passado foram positivos para o Bitcoin”, escreveu Stack Hodler em parte de sua própria análise em 1º de outubro, observando que, em média, os retornos durante esse período foram de 22%.

Dificuldade se encaminha para cair do recorde de alta

Em uma reviravolta em relação ao que se tornou a norma nos últimos meses, os fundamentos da rede Bitcoin não estão imitando a alta do preço nos mercados à vista.

As estimativas mais recentes do recurso de monitoramento de dados da rede do Bitcoin, BTC.com, mostram que, ao contrário, a dificuldade deve cair 0,7% em seu próximo reajuste automático em 2 de outubro.

Visão geral dos fundamentos da rede Bitcoin (captura de tela). Fonte: BTC.com

Atualmente em suas máximas históricas, a dificuldade ganhou cresceu 6% em um momento em que o desempenho do preço do Bitcoin manitnha-se decididamente incerto.

A competição entre os mineradores continua acirrada, conforme relatou o Cointelegraph em setembro, e os picos na taxa de hash ressaltam as constantes mudanças do setor, já que os mineradores assumem compromissos de longo prazo com a rede em nome da lucratividade.

Com a taxa de hash – o poder de processamento estimado implantado na rede – também mais alta do que nunca, o mantra clássico “o preço segue a taxa de hash” voltou à tona.

Nem todo mundo concorda esse ditado, no entanto. Alguns dos especialistas mais reverenciados do Bitcoin argumentando que o oposto é verdadeiro: a taxa de hash segue o preço.

Entre eles está Jameson Lopp, cofundador e diretor de tecnologia da empresa de armazenamento de Bitcoin Casa.

A taxa de hash segue o preço. Algumas pessoas acreditam que o preço segue a taxa de hash, possivelmente porque a taxa de hash não acompanha simplesmente o preço do ~mercado à vista~, mas sim um preço futuro ~especulativo~. Os mineradores também são especuladores!

— Jameson Lopp (@lopp)

Em um postagem publicada em seu blog pessoal no fim de semana, Lopp revelou alguns resultados de seus esforços para prever a taxa de hash com mais precisão.

“Ao combinar muitas estimativas de taxa de hash e ponderá-las com base em estimativas recentes com uma variedade de períodos de tempo de dados posteriores, conseguimos facilmente melhorar a estimativa de 1100 blocos e diminuir a taxa de erro média em 13% e o desvio padrão em 14%”, resumiu.

Dependendo do recurso utilizado para monitorá-la, os valores da taxa de hash podem diferir consideravelmente. Apenas a tendência geral é claramente visível para os observadores.

Dados brutos da taxa de hash do Bitcoin (captura de tela). Fonte: MiningPoolStats

Fed segue em destaque no cenário macreconômico

Enquanto o Bitcoin começou a primeira semana de outubro acelerado, o mesmo não pode ser dito dos dados macroeconômicos dos Estados Unidos, que devem ter um início de mês mais calmo.

O principal evento da semana já ocorreu, sem dúvida, quando os congressistas conseguiram evitar uma paralisação do governo no último minuto.

A ajuda à Ucrânia constituiu o ponto de atrito, e teve que ser removida para que se chegasse a um acordo no Congresso.

O Congresso dos EUA acaba de aprovar um plano para evitar a paralisação do governo dos EUA.

Isso provavelmente acalmará o mercado de ações e nos dará algumas velas verdes na semana que vem! É uma extensão emergencial de curto prazo de 45 dias.

Sem paralisação do governo por enquanto = semana calma e verde para #SP500 e #Bitcoin #Crypto…

— Seth (@seth_fin)

Com relação às perspectivas para este mês, o perfil do recurso de comentários financeiros The Kobeissi Letter concentrou-se nos próximos comentários das autoridades do Banco Central dos EUA (Fed).

Antes da próxima reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC), que decidirá a política de taxas de juros em 1º de novembro, os mercados continuarão a observar as manifestações oficiais dos diretores do Fed em busca de pistas sobre potenciais aumentos da taxa de juros no futuro.

“A próxima reunião do Fed será exatamente daqui a um mês. Com 13 manifestações de diretores do Fed nesta semana, esperamos ainda mais volatilidade nos mercados”, resumiu o perfil do Kobeissi no X.

A próxima reunião do Fed será daqui a exatamente um mês.

Com 13 manifestações de diretores do Fed nesta semana, esperamos ainda mais volatilidade.

Em breve, publicaremos nossas negociações da semana.

Em 2022, nossas opções de compra renderam 86%.

Inscreva-se para acessar nossas análises e ver o que estamos negociando:

— The Kobeissi Letter (@KobeissiLetter)

Os dados mais recentes da FedWatch Tool do CME Group mostram sentimentos contraditórios sobre o que o FOMC (Comitê Federal de Mercado Aberto) decidirá na proxima reunião. Atualmente, o mercado estima em 62% as chances de as taxas de juros serem mantidas em seus níveis atuais.

Gráfico de probabilidades da taxa-alvo do Fed. Fonte: CME Group

Análise positiva da liquidez do dólar

Enquanto isso, observando um fenômeno macro associado, o comentarista financeiro Tedtalksmacro apontou para as tendências de liquidez nos EUA e seu impacto na ação de preço do Bitcoin daqui para frente.

A relação entre a liquidez global e o desempenho dos ativos de risco é amplamente reconhecida, especialmente devido às flutuações ocorridas desde a eclosão da pandemia do COVID-19.

No final da semana passada, Tedtalksmacro mostrou uma divergência entre o saldo de liquidez em dólares e o par BTC/USD.

Na análise, ele argumentou que a medição do delta em relação à “liquidez total” proporcionava uma visão melhor sobre as condições do mercado. Com relação às perspectivas para o Bitcoin, ele mostrou-se otimista.

“O mais importante é que o caminho de menor resistência agora é lateral/alta daqui para frente nos próximos anos… mas o risco substancial permanece (por pelo menos alguns trimestres), de que haja novas quedas antes que os preços subam rapidamente”, escreveu ele.

A medição da liquidez total não é tão útil para informar as decisões de investimento e tende a ficar defasada; entretanto, medir o delta ou a mudança semana a semana, mês a mês é muito mais poderoso.

Como muitas vezes há uma vantagem no lado da liquidez, pelo menos em comparação com o preço do BTC…

— tedtalksmacro (@tedtalksmacro) 

Este artigo não contém conselhos ou recomendações de investimento. Todo investimento e movimento comercial envolve risco, e os leitores devem realizar suas próprias pesquisas ao tomar uma decisão.

LEIA MAIS



Fonte das informações: Cointelegraph

Não há Tags

58 visualizações, 1 hoje

  

58 visualizações, 1 hoje