fbpx

Tendências de SEO para Web Designers Proativos


Por muito tempo, cada profissional passava mais tempo dedicado apenas ao seu campo de domínio, certo? Mas a internet e a transformação digital modificaram esse cenário e, hoje, é preciso dominar diferentes habilidades. Um exemplo disso é compreender a interseção entre SEO e web design.

Mas você sabe o que um web designer precisa entender sobre as melhores práticas e técnicas de SEO? Pensando nessa potencial dúvida, preparamos um conteúdo completo com alguns fatores que são importantes de serem compreendidos e aplicados nos mínimos detalhes ao desenvolver qualquer página na internet.

Continue a leitura para descobrir!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Como se dá a interseção entre design e SEO?

O design e o SEO são duas áreas interconectadas que desempenham papéis cruciais no sucesso de um site. Afinal, a ideia principal é conseguir combinar a otimização para mecanismos de busca com uma experiência agradável e eficiente para o usuário final, não é mesmo?

Alcançar esse equilíbrio, porém, é um desafio: ter um site visualmente atraente mas sem comprometer a visibilidade nos resultados de pesquisa deve ser a meta de quem trabalha na área. Tudo começa, então, com a aplicação de um design amigável para os mecanismos de busca, garantindo que ele também faça sentido para o próprio da página.

Afinal, os mecanismos de busca avaliam diversos elementos que influenciam no design e vice-versa, como a velocidade de carregamento, a responsividade móvel, a estrutura de links internos e a legibilidade do conteúdo. Conseguindo adicionar esses elementos e um design atraente, você consegue, por exemplo, aumentar o tempo de permanência na página.

Além disso, a otimização das imagens e o uso de títulos e descrições adequados ajudam os motores de busca a compreender o conteúdo visual do site. Isso é fundamental, pois os mecanismos de busca valorizam sites que oferecem uma experiência completa e envolvente para os usuários.

Mas como alcançar esse equilíbrio entre design e SEO? Aqui estão algumas dicas que podem ajudar:

  • estrutura de navegação: certifique-se de que seu site tenha uma estrutura de navegação lógica e hierárquica. Use menus de fácil leitura e links internos bem organizados para garantir que os motores de busca possam rastrear e indexar suas páginas com eficiência;
  • conteúdo de qualidade: desenvolva conteúdo de alta qualidade e relevante para o seu público-alvo. Isso não apenas atrai visitantes, mas também aumenta a probabilidade de outros sites relevantes se vincularem ao seu, o que é valioso para o SEO;
  • responsividade móvel: garanta que seu site seja responsivo e compatível com dispositivos móveis. Os mecanismos de busca priorizam sites que oferecem uma boa experiência nesses dispositivos;
  • velocidade de carregamento: otimize o tempo de carregamento do seu site, pois a velocidade é um fator importante para a classificação nos mecanismos de busca. Comprima imagens, utilize uma hospedagem confiável e minimize códigos desnecessários;
  • imagens otimizadas: redimensione e comprima imagens para garantir um carregamento rápido, e inclua tags ALT descritivas para melhorar a indexação de imagens pelos mecanismos de busca.

Quais conhecimentos sobre SEO são essenciais para web designers?

Mas essas dicas acima são apenas alguns exemplos mais práticos do que pode ser feito para conectar ainda mais as suas técnicas de design com o SEO de uma página. Para quem quer seguir aprendendo e se destacando em um mercado tão competitivo, é interessante dominar alguns assuntos.

De conceitos mais técnicos como o Core Web Vitals do Google até tática de acessibilidade. Confira o que é ideal que um web designer desenvolva no seu currículo!

Core Web Vitals e a forma como os algoritmos trabalham na experiência do usuário

Os Core Web Vitals são métricas essenciais para avaliar a qualidade da experiência do usuário em um site. Isso inclui métricas como a velocidade de carregamento da página, a estabilidade visual e a capacidade de resposta.

Dessa forma, os web designers que compreendem esses elementos podem otimizar seus projetos para atender às expectativas dos mecanismos de busca e, o mais importante, dos usuários.

Os algoritmos de mecanismos de busca, como o Google, levam em consideração a experiência do usuário ao classificar os sites. Uma página que carrega rapidamente e oferece uma navegação suave será mais bem classificada do que uma página lenta e instável.

Portanto, os web designers que priorizam a otimização de elementos relacionados aos Core Web Vitals podem ajudar as suas páginas a conseguirem uma classificação mais alta nos resultados de pesquisa, o que acaba impulsionando métricas como o tráfego e a conversão.

Indexação Mobile-First

A indexação Mobile-First é uma abordagem na qual os mecanismos de busca priorizam a versão móvel de um site ao indexar e classificar páginas. Com cada vez mais usuários acessando a internet com dispositivos móveis, a lógica de criar um site na versão desktop e só depois fazer as adaptações caiu por terra.

Atualmente, os web designers devem garantir que seus sites sejam responsivos e ofereçam uma excelente experiência móvel. A lógica aqui é muito simples: projetar sites que funcionem perfeitamente em telas menores, carreguem rapidamente em conexões móveis e ofereçam navegação intuitiva com toque e gestos.

Uma tática que não vai ajudar apenas a melhorar o SEO, mas também a experiência do usuário. Como o site é feito já pensando nesse tipo de acesso, acaba reduzindo eventuais erros que prejudiquem a jornada do visitante.

Acessibilidade no website

Também é importante que o web designer tenha conceitos de acessibilidade na ponta dos dedos. Na prática, um site acessível é ter uma página que pode ser utilizada por todas as pessoas, incluindo aquelas com deficiências visuais, auditivas, motoras e cognitivas.

Ou seja, trata-se de uma obrigação ética, mas que também resulta em melhorias positivas para o SEO. Afinal, os mecanismos de busca valorizam sites acessíveis, pois eles oferecem uma experiência inclusiva para quaisquer usuários, ampliando ainda mais o alcance dessa página.

Além disso, ao seguir as diretrizes de acessibilidade, como as do WAI-ARIA, os web designers tornam o conteúdo do site mais compreensível para os mecanismos de busca. Portanto, web designers que priorizam a acessibilidade não apenas atendem a um público mais amplo, mas também melhoram o SEO.

Conteúdos de vídeo e indexação

Mais uma técnica importante que o web designer deve dominar é o conteúdo de vídeo, uma parte essencial da estratégia de Marketing Digital. Afinal, os mecanismos de busca, incluindo o Google, agora indexam e exibem resultados de pesquisa de vídeo, tornando-o uma ferramenta valiosa para impulsionar o tráfego.

Ao entender a importância dos conteúdos de vídeo, fica mais fácil integrá-los de forma eficaz em sites, otimizando títulos, descrições e tags relacionadas ao vídeo. Além disso, garantir que esse tipo de conteúdo seja responsivo e carregue rapidamente em diferentes dispositivos (priorizando mobile) é crucial para a experiência do usuário e o SEO.

Busca semântica

Outro conceito importante é a busca semântica, uma evolução nos algoritmos de mecanismos de busca, que agora são capazes de entender o contexto e o significado por trás das consultas dos usuários. Na prática, isso significa que os web designers precisam, ao criar conteúdo, pensar além das palavras-chave e considerar a intenção do usuário.

Ao compreender a busca semântica, os web designers podem criar conteúdo mais relevante e direcionado, utilizando palavras-chave relacionadas e semântica latente. Quando bem-feito, esse trabalho melhora a classificação nos resultados de pesquisa, pois os mecanismos de busca reconhecem a qualidade e a relevância do conteúdo.

EEAT (Expertise, Experience, Authoritativeness, Trustworthiness)

A qualidade e a credibilidade do conteúdo são fatores críticos para o SEO, certo? Afinal, os mecanismos de busca procuram avaliar a expertise, a autoridade e a confiabilidade de um site antes de classificá-lo nas SERPs, um cenário que exige entendimento dos web designers.

Quando você domina os princípios de EEAT (Expertise, Authoritativeness, Trustworthiness), fica mais fácil criar um site que transmita confiança e autoridade em seu nicho. Um trabalho que envolve a apresentação de informações precisas, referências a fontes confiáveis e a construção de uma reputação sólida.

Além disso, é importante que os web designers ajudem a implementar estratégias de segurança para proteger os dados do site e a privacidade dos usuários, o que também contribui para a confiabilidade e a classificação nos mecanismos de busca, especialmente na questão de confiança.

Em resumo, o conhecimento em SEO é um ativo valioso para web designers. À medida que a web se torna cada vez mais competitiva, os profissionais que compreendem os princípios do SEO têm uma vantagem significativa no mercado, desenvolvendo sites ainda mais completos e eficientes.

Quer começar a colocar os conceitos de SEO e web design em prática no seu negócio? Você precisa conhecer mais sobre a WriterAccess, uma plataforma completa para você encontrar freelancers designers e de SEO que podem produzir conteúdos para um site que segue as melhores práticas relacionadas a essa interseção.



Source link

Não há Tags

42 visualizações, 1 hoje

  

42 visualizações, 1 hoje